Exposições

MASSAS

MASSAS

Arthur Arnold

Curadoria de Isabel Portella

 

MASSAS


O fenomeno das massas e bastante complexo e instigante. Seus varios aspectos foram estudados ao longo dos anos, numa tentativa de decifrar as razoes mais profundas dessas manifestacoes da humanidade. Somente na massa e possivel ao homem libertar-se do temor do contato com o outro. Na massa ideal todos sao iguais, os corpos comprimidos sao um so e nao existe o individuo com diferencas proprias. Arthur Arnold, ao pesquisar a abstracao e o inconsciente coletivo, tambem se voltou para o tema das massas humanas. Interessa-se pela identidade de grupo que dilui a individualidade, pelo comportamento do homem que se reune em multidoes por motivos diversos formando um gigantesco bloco com um comportamento unico. Com espatuladas empastadas, raspadas e algumas pinceladas pontuais Arthur transforma individuos em tinta. Seus trabalhos refletem as pesquisas feitas, e neles as figuras surgem dissolvidas na multidao de formas humanas sem identidade. Em algumas telas podemos ver rostos, braços levantados, corpos colados sugerindo movimento e conclamacao. Mas aos poucos, em outras obras, a figura se dilui e o que predomina e a massa. A cor e um elemento forte e ate quando o branco e utilizado mostra seu vigor e proposito.  


Arthur tem sua producao voltada para a pintura e para uma reflexao sobre como essa escolha se relaciona com suas pesquisas, seu modo de entender e sentir o mundo atual. Tudo aquilo que o interessa, suas ideias e escolhas, esta refletido nas obras propiciando uma convocacao a novos dialogos. As abstracoes propoem uma abertura, uma mudanca que vai se incorporando as formas, num processo vivo em que as cores tem voz mais alta. Ao abrir mao da figura o artista procura uma nova maneira de construcao, incluindo nao mais o registro, mas a duvida. E nesse momento as perguntas vao ser respondidas na medida em que despertarem alguma coisa a mais no espectador. A arte contempoanea muito se interessa por esses questionamentos e abraca todas as respostas.


 ISABEL SANSON PORTELLA